Mais do que você gosta.

Publicidade

Tema importante

A surpreendente história real por trás de Heartstopper, da Netflix

Tudo sobre as inspirações da nova produção teen da plataforma

Publicado por Alexandre Guglielmelli

22/04/2022 21:00

Baseada na HQ virtual de Alice Oseman, Heartstopper tem tudo para fazer muito sucesso na Netflix. Recém-chegada ao catálogo brasileiro da plataforma, a série teen já conquista fãs com uma trama emocionante e cheia de romance. O que muitos espectadores não sabem é que a produção LGBTQIA+ é baseada em uma surpreendente história real.

Com a aclamada Olivia Colman no elenco, Heartstopper é protagonizada pelos jovens atores Joe Locke e Kit Connor.

“Nesta série sobre amadurecimento, os adolescentes Charlie e Nick descobrem que são mais que apenas amigos e precisam lidar com as dificuldades da vida escolar e amorosa”, afirma a sinopse oficial de Heartstopper.

O site CinemaHolic explicou tudo que os fãs de Heartstopper precisam saber sobre a história real por trás de Heartstopper; veja abaixo.

Conheça a emocionante história real de Heartstopper na Netflix

Heartstopper, o novo romance teen da Netflix, é parcialmente baseado em eventos da vida real.

A série adapta para a TV a HQ Heartstopper: Dois Garotos, Um Encontro, escrita por Alice Oseman, que por sua vez, é inspirada na própria trajetória da escritora.

Para criar a trama de Heartstopper, Oseman se baseou em suas experiências de colégio, vividas em uma conservadora cidade inglesa.

Como uma pessoa assexual e arromântica, Oseman entende muito bem os desafios enfrentados pela comunidade LGBTQIA+.

“Eu acredito que as coisas melhoraram um pouco desde que comecei a escrever Heartstopper, e mais ainda depois de eu ter saído da escola. Mas ainda há muita homofobia, transfobia e bullying por aí. Por isso, acho que muita gente vai se identificar com a série”, comentou a escritora em uma entrevista ao site BuzzFeed.

A trama de Heartstopper aborda algumas das maiores preocupações da comunidade LGBTQIA+ do século 21, particularmente em relação às instituições de ensino.

De acordo com um estudo publicado em 2020, estudantes gays, bissexuais e trans continuam a sofrer com bullying, homofobia e intolerância.

“As experiências que os protagonistas vivem na série não são diferentes da realidade de muita gente”, afirma a análise do site CinemaHolic.

Para adaptar sua HQ para a Netflix, Alice Oseman aumentou os arcos narrativos de diversos personagens.

“Uma das maiores diferenças entre a série e as HQs é a expansão na história dos personagens coadjuvantes, como Tao, Elle, Tara e Darcy”, explicou a autora.

Alice Oseman também criou dois novos personagens exclusivamente para a série da Netflix. Isaac e Imogen não aparecem nas HQs de Heartstopper.

Na entrevista ao BuzzFeed, Oseman descreve a experiência de adaptar sua obra para a TV como “desafiadora”.

“Mesmo assim, ela conseguiu incorporar com sucesso a alma da HQ na produção da Netflix”, informa a análise do CinemaHolic.

A 1ª temporada de Heartstopper já está disponível no catálogo brasileiro da Netflix.

Publicidade