Mais do que você gosta.

Publicidade

Entenda

Anatomia de um Escândalo: Explicamos o Clube dos Libertinos da vida real

Série da Netflix é inspirada na sujeira da política britânica

Publicado por Karol M.

20/04/2022 18:30

Anatomia de um Escândalo, nova série da Netflix, é uma minissérie britânica desenvolvida por David E. Kelley e Melissa James Gibson com base no livro homônimo de Sarah Vaughan.

Ao longo dos seis episódios da série conhecemos um pouco do Libertines (ou Clube dos Libertinos, em português), que é inspirado em um clube real em Oxford.

Na série, James Whitehouse e Tom Southern fazem parte deste clube, repleto de cultura fraternal e nepotismo. Acompanhamos ao longo do programa o julgamento de um estupro, tal como as instituições que permitem que homens no poder façam o que querem.

Em Anatomia de um Escândalo, vimos que tanto o primeiro-ministro britânico, Tom Southern, quanto o deputado do partido conservador, James Whitehouse, são membros do Clube dos Libertinos, um reflexo da história real do nepotismo entre políticos britânicos.

O site Screen Rant nos deu uma explicação sobre o Clube dos Libertinos da vida real.

O Clube dos Libertinos da vida real

O Clube dos Libertinos de Anatomia de um Escândalo foi inspirado no Bullingdon Club, um clube exclusivo para os homens que estudam na Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Ele foi fundado em 1780 como um clube de caça e críquete para estudantes que descendem de empresários, da realeza e de outros membros da elite britânica.

Eles são conhecidos por seus uniformes feitos sob medida, os grandes banquetes que servem e, principalmente, pelos crimes que cometem, de bullying a assédio sexual e vandalismo. O Bullingdon Club também foi responsável pelo financiamento das carreiras políticas de seus membros, usando suas conexões para colocar seus próprios no poder e, assim, promover uma cultura de proteção e silêncio.

Vários nomes notáveis da Inglaterra são membros do Bullingdon Club como o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o ex-primeiro-ministro David Cameron, o chanceler de Cameron, George Osborne, o chefe do Credit Suisse, Sebastian Grigg, o rei Eduardo VIII do Reino Unido e o rei Frederico IX da Dinamarca.

Dessa forma, o que vimos em Anatomia de um Escândalo não é apenas uma história fictícia, mas um reflexo da vida real sobre como homens ricos e poderosos são capazes de ditar as regras de dentro de um sistema criado por eles, para benefício deles mesmos.

Anatomia de um Escândalo já está disponível na Netflix.

Publicidade