Mais do que você gosta.

Publicidade

Controvérsia

Estratégia de cancelamentos da Netflix se torna o maior problema do streaming

Plataforma é criticada pela maneira como analisa as métricas de audiência da programação

Publicado por Alexandre Guglielmelli

24/03/2022 21:30

Assinantes da Netflix querem saber: por que a plataforma cancela tantas séries após uma ou duas temporadas? A resposta envolve o modelo de negócios do streaming e a maneira diferenciada como ele analisa números de audiências e custos de produção. E é exatamente essa estratégia que pode se converter em um grande problema para a empresa.

É importante citar que a Netflix não opera como uma emissora de TV tradicional. Segundo Bela Bajaria, a chefe de Programação Global da plataforma, a Netflix costuma encomendar a produção de temporadas completas, diferentemente das emissoras, que apostam em episódios-piloto para medir o interesse do público.

“Isso acaba resultando em mais cancelamentos de primeira temporada. Mas acredito que essa seja uma estratégia melhor para que os produtores possam expressar completamente sua criatividade”, comentou a executiva.

A avaliação da performance de séries é realizada por meio de uma espécie de fórmula matemática, que leva em conta o custo de produção e os números de audiência – mas não é uma simples equação.

A problemática estratégia de cancelamentos da Netflix

De acordo com um relatório do departamento de comunicação da Câmara dos Lordes, no Reino Unido, a Netflix avalia três tipos diferentes de espectadores para definir se renova ou cancela uma série.

São eles: Starters (iniciadores), contas que assistem apenas um episódio de uma série em 7 dias após o lançamento original; Completers (completadores), espectadores que assistem uma temporada completa em até 7 dias após a estreia; e Watchers (espectadores), assinantes que finalizam uma série em até 28 dias após o lançamento.

Uma das principais razões para a Netflix cancelar séries após uma temporada é bastante simples: com a renovação, os salários do elenco e da equipe de produção aumentam.

“Por causa disso, eles cancelam tantas séries após duas temporadas, já que fica mais caro para produzir novos episódios do que para começar outra série do zero”, explica Tom Harrington, especialista em análise de dados.

Infelizmente, o teor secreto dos dados de audiência da Netflix se torna um dos principais problemas da plataforma. Nem mesmo os showrunners das séries têm acesso às métricas.

“Nossos números pareciam normais. Esperávamos pela renovação. Eu não estava muito preocupada. Mas aí, a confirmação demorou para chegar. E aí, passamos a desconfiar que algo errado estava acontecendo”, afirmou Rachel Shukert, showrunner de O Clube das Babás, cancelada após 2 temporadas.

Essa é uma perspectiva comum entre responsáveis por séries canceladas pela Netflix. Muitos produtores sentem que as expectativas da plataforma mudam com o tempo – o que não é exatamente ruim. Entretanto, o fato da empresa não oferecer dados importantes para showrunners torna quase impossível a “sobrevivência” de produções com um público-alvo mais restrito.

“A Netflix só oferece contexto em relação às métricas da última temporada, ou sobre a expectativa numérica para novos episódios. É tudo muito vago”, critica a showrunner de O Clube das Babás.

O fato da Netflix ter cancelado O Clube das Babás após 2 temporadas, sem dar maiores satisfações aos envolvidos, é ainda mais grave pelo fato de Rachel Shukert ter trabalhado na plataforma desde 2016.

Publicidade