Mais do que você gosta.

Publicidade

Contém spoilers

Final de A Mais Pura Verdade é explicado por criador

Minissérie com Kevin Hart na Netflix termina com desfecho surpreendente

Publicado por Alexandre Guglielmelli

27/11/2021 18:00

Com a minissérie A Mais Pura Verdade, Kevin Hart mostra um lado bem diferente de sua atuação ao público. A produção da Netflix acompanha a história de um comediante acusado de assassinato, e termina com um final surpreendente. Em uma entrevista ao Entertainment Weekly, o criador Eric Newman explicou tudo sobre o desfecho chocante.

A trama mais importante de A Mais Pura Verdade começa quando o humorista Kid, interpretado por Hart, acorda com uma mulher chamada Daphne morta ao seu lado. Carlton, seu irmão mais velho, aparece rapidamente e promete dar um jeito na situação.

Continua depois da publicidade

Após 7 episódios e inúmeras reviravoltas, a produção da Netflix revela que Daphne – cujo nome real é Simone – não morreu. Na verdade, tudo fazia parte dos planos de Carlton.

No desfecho de A Mais Pura Verdade, Kid praticamente “vira John Wick” – matando os gângsters da família de Ari e executando o próprio irmão.

O final explicado de A Mais Pura Verdade

“Você sempre disse que eu precisava ser protegido de todo mundo, mas não preciso. Eu precisava de ser protegido de você”, afirma Kid para o irmão Carlton.

O personagem de Kevin Hart, então, desempenha sua melhor performance, gritando por ajuda e afirmando que os gângsters mataram seu irmão.

A série, então, corta para três dias depois, quando Kid participa da entrevista que serve como cena de abertura para a série.

“Quando as costas de uma pessoa estão contra a parede e ela precisa fazer de tudo para não perder o que tem, é aí que você consegue ver quem é a pessoa e do que ela é capaz”, afirma Kid para o entrevistador Don Lemon.

Eric Newman, o criador de A Mais Pura Verdade, explicou o significado do desfecho na entrevista ao EW.

“No início do processo, tive a ideia de fazer o irmão planejar tudo, e que Kid teria que matá-lo em um sacrifício incrivelmente narcisista”, comentou o showrunner.

Segundo Newman, Kid toma a decisão de escapar das amarras do passado ao conversar com a criança com câncer no hospital infantil. O protagonista de Kevin Hart se considera “bom demais” para ter a carreira arruinada, e fica disposto a tudo para manter a reputação.

“Existe esse tipo de narcisismo de décimo grau. O fato dele assassinar o irmão, e depois usá-lo como uma espécie de marco em sua carreira é doentio – e incrível. As pessoas transformam suas tragédias em mercadoria o tempo todo, e é isso que ele faz”, afirma Newman.

O criador de A Mais Pura Verdade conta também que o final original da produção seria bem diferente, e que a entrevista com Don Lemon só foi criada nos estágios finais do desenvolvimento da minissérie.

“No desfecho original, ele terminaria a história de volta em seu carro, em Los Angeles, tendo a mesma conversa que teve com o motorista no início da série”, revelou Newman.

O final original mostraria que Kid não mudou nada, mesmo após sofrer extorsão e matar o próprio irmão para juntar as pontas soltas.

“Mas acho que criamos um final melhor, com certeza”, concluiu Newman.

A Mais Pura Verdade está disponível no catálogo da Netflix.

Publicidade