Mais do que você gosta.

Publicidade

Contém spoilers

O que acontece com Anna Delvey? Explicamos o final de Inventando Anna

O verdadeiro significado do desfecho da série de Shonda Rhimes na Netflix

Publicado por Alexandre Guglielmelli

11/02/2022 19:35

Recém-chegada na Netflix, Inventando Anna já conquista fãs por abordar com criatividade uma chocante história real, e pelo estilo inconfundível da showrunner Shonda Rhimes. Quem já maratonou a 1ª temporada na plataforma quer saber: qual é o verdadeiro significado do desfecho? Será que ele indica a produção de uma 2ª temporada?

“Empreendedora audaciosa ou golpista? Uma jornalista conta a história de Anna Delvey, que convenceu a elite de Nova York de que era uma herdeira alemã”, afirma a sinopse de Inventando Anna na Netflix.

Continua depois da publicidade

Protagonizada por Julia Garner, a Ruth de Ozark, a série também conta com um grande elenco de estrelas, formado por Anna Chlumsky, Laverne Cox, Arian Moayed e muito mais.

O site Looper explicou tudo que os assinantes da Netflix precisam saber sobre a verdadeira mensagem do final de Inventando Anna; veja abaixo.

O verdadeiro significado do final de Inventando Anna – Desfecho explicado na Netflix

No último episódio de Inventando Anna, a protagonista de Julia Garner é “traída” por seu advogado Todd Spodek, interpretado por Arian Moayed.

Embora o defensor consiga diminuir a pena de Anna, ele acaba subestimando as conquistas e o talento da golpista, algo que não agrada (nem um pouco) a falsa herdeira.

A jornalista Vivian, por sua vez, decide permanecer ao lado de Anna, já que acredita que ajudou a “criar o monstro”, ao contar os feitos da jovem em seu artigo.

O que Anna deseja, acima de tudo, é a fama. E por isso, ela aceita um acordo judicial, admitindo os crimes em troca de uma sentença mais leniente.

Vivian pede desculpas, mas é convenientemente ignorada por Anna, que garante para a jornalista que elas não são amigas.

Dessa forma, quando Anna perde para Vivian visitá-la na prisão, é motivada pelo medo de se tornar irrelevante e cair no ostracismo, ao invés de uma afeição genuína pela jornalista.

“Anna acaba reduzida à rótulos como ‘ladra’, ‘golpista’, ‘farsante’, e até mesmo ‘socialite burra’. Mas na verdade, ela é bem mais complicada do que sua imagem midiática”, avalia o site Looper.

No desfecho de Inventando Anna, a maioria dos mistérios que envolvem a falsa herdeira russa termina sem resposta, em uma decisão acertada de Shonda Rhimes.

“Não existe uma única versão da Anna. Descobri isso quando testemunhei a jornalista falando com todas essas pessoas diferentes. E cada uma delas tinha sua própria versão da Anna”, contou Shonda Rhimes em um papo com a W Magazine.

Também é importante dizer que Anna Delvey traz grandes mudanças – boas e ruins – para a vida de todas as pessoas com quem interage.

O advogado Todd ganha fama e novos clientes. A jornalista Vivian recupera sua credibilidade. Neff ganha inspiração. Rachel escreve um best-seller.

“Os ricos continuam ricos, e Inventando Anna termina com a conclusão de que o grande crime de Anna foi enganar pessoas que, no mínimo, deveriam ter desconfiado de suas intenções, e no máximo, mereceram os golpes. Devemos sentir pena de Anna ou das pessoas que ela enganou?”, conclui a análise do site Looper.

Inventando Anna está disponível no catálogo brasileiro da Netflix.

Publicidade