Mais do que você gosta.

Publicidade

Alerta de spoilers

Quem sobrevive? Explicamos o final de Vikings: Valhalla

A série chegou recentemente à Netflix

Publicado por Victor Carvalho

25/02/2022 21:15

Contém spoilers

Vikings: Valhalla chegou à Netflix como uma série derivada de Vikings, que também serve como sequência. O projeto era bastante aguardado pelos fãs, e parece que vem tendo uma boa recepção.

Vikings: Valhalla é focada em personagens completamente diferentes de Vikings, já que acontece mais de cem anos depois. A série é criada por Jeb Stuart, mas também conta com o envolvimento de Michael Hirst, que desenvolveu Vikings.

Continua depois da publicidade

Como seria de se esperar, Vikings: Valhalla é cheia de mortes e de violência, então quem sobrevive? Aqui está uma explicação sobre o final de Vikings: Valhalla.

Final explicado de Vikings: Valhalla

O episódio final começa com a Rainha Ælfgifu afirmando seu poder na corte inglesa ao lado de seu sogro Forkbeard.

Ela exige que Emma seja banida para a Normandia, enquanto Godwin – que Emma acreditava ser um aliado – faz mais algumas espreitadelas em cantos escuros enquanto ela é arrastada.

Ælfgifu consolida ainda mais sua posição como rainha, oferecendo-se para ir à Mércia para falar com os senhores de lá em nome de Forkbeard, e Godwin concorda em acompanhá-la.

No acampamento Viking, Olaf rapidamente percebe que alinhar-se com o sanguinário Jarl Kåre pode não ter sido o plano mais sábio, especialmente porque Kåre é claramente um cara maluco que passa seu tempo livre conversando com uma gaiola vazia no canto.

A missão secreta de Harald, entretanto, acaba sendo uma visita ao irmão Olaf, e quando ele é levado perante Kåre, ele diz a eles que Kattegat tem guerreiros prontos para qualquer ataque e sugere uma negociação entre Olaf, Kåre e o líder Jarl Haakon.

Antes disso, Haakon tem que supervisionar uma cerimônia pagã para proteger a cidade de Kattegat e seus guerreiros – sim, é hora do ritual de sacrifício já que Audun, que se ofereceu para o trabalho, se permite ser amarrado a uma moldura de madeira enquanto cercado pelos melhores e mais brilhantes de Kattegat.

Isso não soa tão ruim, mas isso é antes de um grande parafuso ser empurrado na parte de trás de sua cabeça e ambos os braços serem cortados para ajudar que ele se apresse em sua jornada para Valhalla, a vida após a morte dos Vikings.

A negociação não vai exatamente bem – Olaf exige que todos em Kattegat sejam batizados como cristãos para salvar a cidade, o que Haakon recusa, pois todas as religiões são bem-vindas lá – mas dá a Harald a chance de passar uma mensagem codificada para Leif, avisando-o de que o ataque acontecerá por mar quando as marés estiverem a favor de Olaf.

Freydís, Leif, sua amiga guerreira Liv e a cidade de Kattegat se preparam para o ataque marítimo de Olaf, mas quando suas forças se acumulam em terra, seus barcos mal avançam e percebem que Olaf enganou Harald, sabendo que ele passaria adiante a estratégia que efetivamente dividiu as forças de Kattegat em duas direções.

Enquanto as forças de Olaf e Kåre invadem as ameias, Haakon é atingida por várias flechas, mas tem energia suficiente em seu leito de morte para avisar Freydís: “Você deve sobreviver. Você é a última”, lembrando-a de uma previsão anterior de que Freydís será a última protetora de Kattegat.

Claro, tudo isso está levando a uma briga entre Freydís e Kåre, que é obcecado pela jovem guerreira, e a dupla batalha no grande salão. Freydís finalmente consegue a vantagem e mata Kåre, cortando sua cabeça e deixando-a no chão.

Lá fora, Harald escapou dos homens de Olaf e está lutando por Kattegat, mas está gravemente ferido. Ele vê Freydís à distância e pensa que ela se afastou dele, mas ela volta com dois cavalos e diz a ele que eles devem partir, pois a batalha está perdida.

Enquanto isso, no meio da batalha, Leif fica horrorizado ao ver Olaf esfaquear Liv, e ele a carrega para um celeiro onde ela morre em seus braços.

A caminho do grande salão, Olaf se declara triunfantemente Rei da Noruega quando Kattegat é derrotada. No entanto, sua alegria dura pouco.

Quando a Rainha Ælfgifu retorna da Mércia para a corte inglesa, ela encontra Emma sentada em seu trono e percebe que Forkbeard e Godwin conspiraram juntos para destroná-la – e Forkbeard está agora a caminho de Kattegat com sua frota para parar Olaf.

Olaf é informado de que os navios estão chegando, e todos os seus homens – incluindo seu guerreiro mais leal – fogem em grande velocidade, deixando Olaf parado no salão em seu manto de pele real, percebendo que ele está com grandes problemas.

Enquanto Harald e Freydís olham para baixo para queimar Kattegat enquanto eles cavalgam para quem sabe onde, e Forkbeard entra na cidade, um Leif aflito e zangado – despido até a cintura depois de usar sua camisa para estancar o sangramento de Liv e coberto de sangue – surge, pronto para a vingança na segunda temporada.

No Brasil, Vikings: Valhalla está agora disponível na Netflix.

Publicidade