Em entrevista ao jornal britânico Sunday Times, o ator Bryan Cranston, mais conhecido pelo seu papel na premiada série Breaking Bad, declarou que ainda lida com traumas da infância após o abandono do pai, o ator Joe Cranston, e o problema com alcoolismo sofrido pela mãe.

“Ninguém nunca me explicou o motivo dele ter nos deixado”, explicou. “Ainda dói muito e há muito sofrimento com o qual preciso lidar. Foi tudo perfeito durante 10 anos, fazíamos muitas coisas juntos e de repente tudo isso deixou de existir”.

Cranston explicou que o pai os abandonou quando ele tinha apenas 11 anos e com a mãe passando por um longo período de tratamento, ele acabou sendo criado pelos avós.


Liga da Justiça | Bryan Cranston revela ter recusado papel do Comissário Gordon
Wolverine 3 | Bryan Cranston, de Breaking Bad, quer ser o Sr. Sinistro

Em depoimento ao jornal USA Today publicada em 2015, Cranston disse que aceitou o pedido de desculpas do pai e conseguiu passar por bons momentos com ele, até o ano de 2014, quando faleceu. A mãe de Bryan Cranston morreu dez anos antes, em 2004.