Denúncias de assédio podem levar a menos mulheres contratadas, diz Steven Soderbergh

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O cineasta Steven Soderbergh está preocupado com a reação exagerada e violenta ao movimento #MeToo, de denúncias de assédio dentro de fora de Hollywood, que ele considera “fascinante” e “o resultado de muitos anos de frustração e raiva aguentando uma situação horrível”.

“O meu medo é que, homens sendo homens, eles não vão pensar em mudar seu comportamento para melhor à luz dessas denúncias. Eles vão simplesmente parar de contratar mulheres. Conhecendo homens como eu conheço, eu acho que para muitos deles essa será a reação imediata. Eles vão dizer, entre si: Não vamos contratar mulheres, porque elas ‘abrem o bico’”, disse ao The Daily Beast.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mosaic | Sharon Stone estrela série de Steven Soderbergh; veja trailer

“Com o passar do tempo, é óbvio que isso vai se mostrar a decisão errada. Diversidade sempre vence nesse tipo de situação. Quando você se torna uma empresa que decide contratar menos mulheres, explicitamente ou não, você vai ser superado por outras empresas que continuaram a contratar mulheres, porque o resultado delas será melhor”, contou ainda.

”Essa m*rda de assédio em Hollywood acabou. É um cenário completamente diferente do que tínhamos alguns meses atrás. Vai ser interessante ver onde o equilíbrio da indústria vai parar agora, se vamos continuar discutindo sobre pessoas que são completas cretinas ou se isso vai parar em assédio sexual. Há muita gente estúpida em Hollywood”, concluiu.

Soderbergh retorna aos cinemas em 2018 com o filme Unsane, estrelado por Claire Foy e filmado em iPhone num espaço de duas semanas – confira as primeiras fotos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio