Ashley Judd não poderá processar Harvey Weinstein por assédio sexual

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um juiz federal da Califórnia, nesta quarta-feira (19), permitiu que a atriz Ashley Judd siga adiante com seu processo contra Harvey Weinstein. No entanto, ela será capaz de processar o produtor apenas por difamação e não por assédio sexual. A informação é do THR.

A atriz alega que ela se tornou vítima de Weinstein quando o produtor fez demandas a ela em um quarto de hotel há 20 anos. Judd diz que ela só escapou após fazer um acordo, dizendo que ela o deixaria tocar nela se ganhasse um Oscar.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Harvey Weinstein está sendo investigado por 11º caso de assédio na Inglaterra

Posteriormente, Judd disse que esteve em sérias negociações para interpretar um grande papel na trilogia O Senhor dos Anéis, de Peter Jackson, mas a oportunidade foi por água abaixo depois que Weinstein, ou alguém da Miramax, disse ao diretor que ela era um “pesadelo” no trabalho.

O juiz da Califórnia considerou procedente o pedido de Judd, que agora irá dar prosseguimento ao seu processo contra Weinstein, por difamação.

O juiz, no entanto, não considerou que o processo por assédio não se encaixa com o tipo de relacionamento profissional que faria de alguém ser suscetível a assédio em ambiente de trabalho.

Ainda segundo o THR, Judd terá a oportunidade de entrar com um recurso contra essa decisão, podendo tentar retomar o processo por assédio.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio