Depois de diversas acusações de assédio e outros crimes sexuais, Kevin Spacey foi removido da indústria de Hollywood. Um dos seus últimos trabalhos foi Billionaire Boys Club, filme que gravou com Taron Egerton.

Em entrevista ao The Daily Telegraph, o jovem ator saiu em defesa do veterano. Taron Egerton definiu o acusado como um “flertador audacioso”.

“Ele nunca foi inapropriado comigo. Há uma linha fina, apesar disso, entre alguém ser um flertador audacioso e ter comportamento predatório? Eu acho que ele era o primeiro”, disse o ator.


O artista declarou ainda que Kevin Spacey não foi o primeiro flertador que ele teve que lidar em Hollywood.

House of Cards | Veja como personagem de Kevin Spacey é removido da temporada final

“Na superfície, ele é um flertador. Ele não é a primeira experiência de flerte mais velho. Nos meus 17 e 18, eu passei por experiências assim e nunca me senti ameaçado. Apesar disso, ele obviamente fez pessoas se sentirem ameaçadas, o que é inaceitável”, afirmou Taron Egerton.

O filme, que também teve Ansel Elgort no elenco, sofreu nas bilheterias e foi uma das piores estreias do ano. O motivo foi justamente as acusações contra Kevin Spacey. Taron Egerton também reclamou disso.

“É triste que uma morte profissional tenha colocado tanta sombra no filme”, contou o astro.

Dirigido por James Cox (Tudo em Família), o filme é um remake da minissérie, de mesmo nome, de 1987, estrelada por Judd Nelson, que também aparece no filme. Baseado no Billionaire Boys Club da vida real, no Sul da Califórnia dos anos 1980, a obra acompanha um grupo de garotos ricos planejando ficar ainda mais ricos em novo esquema.

O longa não tem previsão de estreia no Brasil.