John Travolta afirma que a Cientologia o ajudou a superar a morte do filho adolescente

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista à US Weekly, John Travolta afirmou que a Igreja da Cientologia foi essencial para a superação da perda de seu filho de 16 anos, que morreu em 2009.

Igreja da Cientologia acusa canal americano e apresentadora de incitarem assassinato

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A Igreja não me deixou de lado. Não sei se teria conseguido me reerguer sem esse apoio”, revelou o ator.

John Travolta é um adepto da Cientologia desde 1975, quando leu o livro Dianéticas, uma das bases da doutrina, enquanto filmava The Devil’s Rain, no México.

O ator também afirmou que os ensinamentos da seita são muito importantes para a resolução dos problemas domésticos. “Nossa igreja é o que nos mantém estáveis”, contou.

Além do falecido Jett, Travolta e sua esposa Kelly Preston têm mais dois filhos: Ella, de 18 anos e Benjamin, de 8.

Jett morreu aos 16 anos, em uma viagem de férias para as Bahamas. O adolescente sofria com autismo e a doença de Kawasaki, que provoca convulsões. De acordo com as investigações das autoridades bahamenses, o garoto teve uma convulsão e bateu a cabeça na borda de uma banheira, falecendo de traumatismo craniano.

A Cientologia é uma polêmica mistura de religião e seita que faz sucesso entre os famosos dos Estados Unidos. Clamando combinar crença e ciência, a religião já se envolveu em diversos escândalos financeiros, denúncias de abuso e lavagem cerebral em fiéis.

Entre os membros famosos da Cientologia estão, além de John Travolta e sua esposa, Tom Cruise, Kirstie Alley, Beck, Jenna Elfman, Isaac Hayes, Juliette Lewis, Danny Masterson, Elisabeth Moss, Michael Peña e Laura Prepon.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio