O documentário Deixando Neverland está causando um tornado no legado de Michael Jackson, que faleceu em 2009. O filme reabriu a discussão sobre supostos casos de abusos contra menores cometidos pelo cantor. 

Dessa vez, o portal Mirror relembrou uma entrevista de LaToya Jackson. No vídeo de 1993, a irmã do cantor admite que os abusos sexuais aconteceram. 

“Se eu permanecer em silêncio, isso significa que eu devo alimentar a culpa e a humilhação que essas crianças estão sentindo e acho que está muito errado”, afirmou LaToya na época. 


Na entrevista, que pode ser conferida abaixo, a irmã do cantor ainda revela ter visto os cheques repassados para as famílias das supostas vítimas. A declaração foi feita depois do pai de Jordy Chandler, com 13 anos na época, ter acusado Michael Jackson. O caso foi resolvido fora dos tribunais. 

“Agora para e pensa por um segundo e me conta. Quantos de vocês têm 35 anos? Quantos levariam crianças pequenas e fariam isso? Que têm 9, 10, 11 anos de idade? Eu amo meu irmão, mas está errado”, disparou LaToya no vídeo.

Michael Jackson pode ter corpo exumado após documentário polêmico, afirma site

A família de Michael Jackson se defendeu na época alegando que a cantora estava mentindo por uma desavença financeira. Em 2011, LaToya voltou atrás e disse que foi obrigada pelo ex-marido, Jack Gordon, a dar a entrevista. 

Enquanto isso, o documentário conta a seguinte história: “No auge de seu estrelato, Michael Jackson começou relacionamentos duradouros com dois garotos de 7 e 10 anos e suas famílias. Agora com 30 anos, eles contam a história de como foram abusados ​​sexualmente por Jackson e como chegaram a um acordo para ficarem calados anos depois.”

Ações judiciais movidas por Robson e Safechuck contra Jackson foram rejeitadas por um juiz em Los Angeles em 2017.

Deixando Neverland será exibido no Brasil em duas partes na HBO, nos dias 16 e 17 de março.