Roseanne Barr ataca #MeToo: “Conheço uma p*ta quando vejo uma”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Roseanne Barr voltou a atacar. Um ano após ser demitida da própria série, Roseanne, por tweets racistas, a atriz mirou o movimento #MeToo.

Em entrevista à apresentadora Candace Owens, da Fox News, a atriz definiu que o movimento é formado por “p*tas”. Roseanne Barr questionou o motivo de mulheres se encontrarem com homens de madrugada em quartos de hotéis.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Elas estão fingindo que não trocaram favores sexuais por dinheiro”, disparou a atriz.

Durante a conversa, a apresentadora citou as acusações contra o comediante Louis CK. Mulheres alegam que o famoso as assediou e chegou a se masturbar na frente delas.

“É disso que eu estou falando também. Eu conheço uma p*ta quando vejo uma”, afirmou Roseanne Barr.

Roseanne Barr critica Natalie Portman: “Ela é repulsiva e não sabe de nada que fala”

A atriz ainda recordou quando defendia colegas para conseguirem trabalhos na TV.

“Quando fui defender Sandra Bernhard, Kathy Griffin e Sara Gilbert para colocá-las na TV – porque fui eu que dei a elas todos os seus empregos na TV, você sabe o que as pessoas nas redes de televisão me disseram? Essas garotas são muito feias para irem à TV. E eu disse que isso era incrivelmente sexista. Olhe para mim, eu não sou bonita. Você não pode pegar o talento de uma mulher e reduzi-lo a suas falhas faciais”, relembrou a atriz.

Roseanne Barr, porém, criticou o trio. Desde que virou a inimiga de Hollywood, ninguém ficou ao lado da atriz.

“Hoje em dia, eu penso que eles estavam certos. Elas são muito feias para estarem na TV”, comentou a famosa, afirmando que o trio tem “feiura por dentro”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio