Martin Scorsese se juntou ao coro de artistas homenageando Bernardo Bertolucci, considerado por muitos como o grande mestre do cinema italiano, falecido nesta segunda-feira (26).

Bernardo Bertolucci é relembrado por Hollywood como “gigante do cinema italiano”

Scorsese emitiu uma nota oficial sobre a morte do colega. Confira o texto completo abaixo.


“Em 1964, eu fui ao Alice Tully Hall, no Lincoln Center para o Segundo Festival de Cinema de Nova York, para ver um novo filme italiano. Ele era chamado de Antes da Revolução, e era produzido por um jovem diretor chamado Bernardo Bertolucci. Eu saí do cinema em transe, sem palavras. Eu estava realmente embasbacado e emocionado com o nível de pura arte e talento mostrado na tela. Eu estava chocado com a liberdade da produção. Eu estava mistificado por tantas referências e trans-referências culturais, e, como eu queria também fazer filmes, me senti inspirado. Antes da Revolução abriu potas para mim e para diversos outros jovens cineastas. E Bertolucci continuou abrindo portas como O Conformista, que traz uma enorme influência para a maneira de ser fazer cinema em Hollywood. O Último Tango em Paris foi um evento cultural explosivo, O Último Imperador e O Céu que Nos Protege reinventaram o conceito de um épico histórico.

Quando em penso em Bertolucci me vêm a mente o refinamento. Sim, ele era excêntrico e provocativo, mas foi a leveza e a graça com as quais ele se expressava, seu profundo conhecimento de sua própria história e cultura que fizeram sua filmografia e sua presença tão especial, tão mágica.

Bernardo estava em uma cadeira de rodas durante os últimos anos de sua vida, e era extremamente difícil para ele se locomover. Isso entristeceu todos que o conheciam, porque ele tinha muito mais a contribuir, e provavelmente muitos filmes para fazer. Quando eu penso nele, eu vou para sempre lembrar daquele jovem homem”, escreveu o diretor.

Bertolucci faleceu aos 77 anos. O cineasta vinha lutando contra um câncer e faleceu em decorrência da doença. Maiores informações sobre a morte do diretor não foram repassadas.

O diretor italiano também ganhou estrela na Calçada de Fama de Hollywood em 2008. No entanto, o seu nome foi recentemente ligado a um escândalo na mídia, envolvendo o clássico Último Tango em Paris, de 1972.

Ainda em 2013, a atriz Maria Schneider alega ter sido violentada pelo ator Marlon Brando durante as filmagens do longa. Em 2016, o diretor admitiu que combinou com o ator o uso de manteiga, mas respondeu que Schneider sabia de tudo. A atriz contestou sua versão.

Bernardo Bertolucci começou a carreira aos 20 anos, sendo assistente do diretor Pier Paolo Pasolini. O italiano deixa a esposa, a escritora Clare Peploe, de 76 anos.