Sucesso de público no mundo inteiro, Bohemian Rhapsody foi um acerto comercial da Fox, mas a produção sobre a história do Queen e Freddie Mercury foi tumultuosa por trás das câmeras.

Na metade das filmagens, o diretor Bryan Singer foi demitido pelo estúdio após falhar ao comparecer aos sets de gravação, além de supostos conflitos com o ator Rami Malek.

Em entrevista para a Entertainment Weekly, Joe Mazzello falou sobre a mudança súbita, que contou com a entrada de Dexter Fletcher (Rocketman), e comparou a experiência com uma série de TV.


“Foi meio estranho. Fazer algo como a minissérie The Pacific ajuda, onde você tem múltiplos diretores… Um diretor faz um episódio, outro diretor faz outro. Nós meio que tentamos pensar dessa forma”, explica o ator, que vive o baixista John Deacon.

Bohemian Rhapsody | Filme está perto de ser a cinebiografia musical com maior arrecadação da história

Bohemian Rhapsody retrata a rápida ascensão de Freddie Mercury (Rami Malek) e do Queen ao sucesso. A trama ainda pretende explorar a relação do líder com os seus colegas de banda, Brian May (Gwilym Lee), John Deacon (Joseph Mazzello) e Roger Taylor (Ben Hardy).

O elenco ainda conta com participações de Lucy Boynton, Mike Myers e Tom Hollander.

A direção ficou por conta de Bryan Singer. Já o roteiro é assinado por Anthony McCarten, que foi indicado ao Oscar pelos dramas biográficos A Teoria de Tudo e O Destino de uma Nação.

Bohemian Rhapsody está em exibição no Brasil.