Bryan Singer chama as novas acusações de abuso sexual de “campanha de difamação homofóbica”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Diretor de Bohemian Rhapsody, Bryan Singer é o centro de diversas acusações de assédio sexual e abuso contra menores nos últimos anos. Após uma nova leva de acusações ser publicada pelo jornal The Atlantic, Singer publicou uma nota oficial tentando se defender.

Bohemian Rhapsody | Rami Malek diz que não sabia das acusações de assédio sexual e abuso contra Bryan Singer

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Da última vez que postei algo sobre isso, a revista Esquire estava se preparando para publicar um artigo escrito por um jornalista homofóbico que tem uma bizarra obsessão com quem eu me relacionava em 1997. Após checar os fatos e perceber a ausência de fontes confiáveis, a revista escolheu não publicar essa peça de jornalismo de vingança. Isso não impediu esse autor de vender o mesmo artigo para o The Atlantic. É triste saber que o The Atlantic perdeu completamente sua integridade jornalística. De novo, eu sou obrigado a reiterar que essa história vem de um grupo de indivíduos com atitudes questionáveis, dispostos a mentir por dinheiro e atenção. E não é surpresa que, com a vitória de Bohemian Rhapsody nas premiações, essa campanha de difamação homofóbica tenha sido publicada pra tirar vantagem de seu sucesso”, escreveu o diretor.

Na reportagem do The Atlantic, quatro novas vítimas contaram casos de pedofilia e abuso sexual envolvendo o Bryan Singer.

A publicação garante que mais de 50 fontes foram contatadas e dessas, quatro homens falaram pela primeira vez sobre as relações que tiveram com o diretor.

Um deles garante que teve relações com Singer em 1997, aos 17 anos, durante festa na casa dele. Outro diz que tinha 15 anos e teve o contato com o acusado em mansões de Beverly Hills. Todos homens garantem que o diretor tinha consciência da idade do grupo na época.

Bohemian Rhapsody concorre ao Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator (Rami Malek), Melhor Montagem, Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio