Dubladora original de Mulan, Ming-Na Wen fez uma crítica à Netflix em seu Twitter por não ter sido creditada como uma das estrelas da animação no catálogo do serviço de streaming.

Na verdade, o problema como ela relata é um pouco maior: a Netflix não faz qualquer menção aos atores asiáticos ou asiático-americanos que participaram da dublagem, incluindo BD Wong, que dublou o Capitão Lee Shang.

Apenas três nomes são creditados, e nenhum deles possui origem asiática.


“Que droga, Netflix. Também acredito que o elenco asiático-americano deveria ter sido creditado. Que tal se os fãs tuitarem para a Netflix sobre este grande descuido?”, escreveu a atriz no Twitter.

Confira sua postagem mais abaixo.

Dragão Mushu pode estar no filme live-action, aponta rumor

Na versão live-action de Mulan, Liu Yifei faz a versão em carne e osso de Mulan. Jet Li (Herói, Os Mercenários) será o imperador da China no remake, enquanto Gong Li (Memórias de Uma Gueixa) encarna uma nova vilã feiticeira. Utkarsh Ambudkar (A Escolha Perfeita) e Ron Yuan (Marco Polo) também estão no elenco.

O remake está sendo dirigido por Niki Caro (Encantadora de Baleias). Rick Jaffa, Amanda Silver, Elizabeth Martin e Lauren Hynek roteirizaram.

Mulan é a aventura épica de uma jovem destemida que se disfarça de homem para combater os Invasores do Norte que estão atacando a China. A filha mais velha de um honrado guerreiro, Hua Mulan, é espirituosa, determinada e muito ágil. Quando o imperador emite um decreto que um homem de cada família deve servir no exército imperial, ela entra em cena para tomar o lugar de seu pai doente como Hua Jun, tornando-se um dos maiores guerreiros da China.

O live-action de Mulan estreia no Brasil em 26 de março de 2020.