O espólio do cantor Michael Jackson nunca escondeu seu desgosto em relação à iminente estreia de Leaving Neverland, no qual inúmeros homens fazem denúncias de pedofilia contra o músico.

Leaving Neverland | Supostas vítimas afirmam que Michael Jackson gravou vídeos dos abusos

Nesta quinta-feira, dia 21, no entanto, o espólio de Michael, em conjunto com a Optimum Productions, tomou uma ação mais drástica e está processando a HBO e a produtora Time Warner por uma quebra de contrato.


Segundo o site The Hollywood Reporter, nesta quinta-feira, dia 21, a HBO havia assinado um antigo contrato em que ambas as partes não poderiam criticar uma à outra e o lançamento de Leaving Neverland quebra essa acordo.

A reclamação de 63 páginas foi submetida no Superior Tribunal de Los Angeles e começa com seguinte afirmação”: “Michael Jackson é inocente. Ponto.”

“Em 2005, ele foi submetido à um julgamento e ele foi exonerado. Dez anos depois de sua morte ainda existem pessoas que ganham de seu sucesso e tiram vantagem de suas excentricidades. Michael é um alvo fácil agora que não pode mais se defender e a lei não protege os mortos de difamação, não importa quais são as mentiras,” lê-se a reclamação.

O acordo entre o espólio de Michael Jackson e a HBO teria sido feito em 1992, quando a emissora queria exibir o mais novo show do músico pela TV.

Apesar do processo, os planos da HBO para exibir o documentário permanecem inalterados.

A sinopse do documentário diz: “No auge de seu estrelato, Michael Jackson começou relacionamentos duradouros com dois garotos de 7 e 10 anos e suas famílias. Agora com 30 anos, eles contam a história de como foram abusados ​​sexualmente por Jackson e como chegaram a um acordo para ficarem calados anos depois.”

Ações judiciais movidas por Robson e Safechuck contra Jackson foram rejeitadas por um juiz em Los Angeles em 2017.

Leaving Neverland será exibido em duas partes na HBO, nos dias 3 e 4 de março.