Mais do que você gosta.

Publicidade

Marvel

Doutor Estranho 2 torna morte de Homem de Ferro ainda pior

No Multiverso da Loucura reforça teoria de Vingadores: Ultimato

Publicado por Karol M.

10/05/2022 08:00

Atenção! Contém spoilers de Doutor Estranho 2

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura já está em cartaz nos cinemas e reviveu um assunto muito debatido durante a batalha contra Thanos.

Naquela época, o Capitão América se recusava a acreditar que não havia outra forma de parar Thanos sem sacrificar um dos membros dos Vingadores, mas o Doutor Estranho disse que essa era a única escolha e, assim, o mundo viu a morte de Homem de Ferro em Vingadores: Ultimato.

Até onde sabemos, o Doutor Estranho tomou essa decisão após usar a Joia do Tempo para ver mais de 14 milhões de futuros diferentes em Vingadores: Guerra Infinita, e em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, seu novo filme, descobrimos a verdade por trás de uma das linhas temporais que ele viu.

Chegando à Terra-838, Stephen Strange se depara com uma realidade na qual ele mesmo se sacrificou na batalha contra Thanos: ele usou magia negra para derrotar o vilão, mas foi corrompido por ela e, para evitar que pudesse se transformar em uma ameaça, aceitou seu destino e foi morto por seus aliados Illuminati após o fim da batalha contra o gigante roxo.

Esse é um desfecho terrível para o personagem, mas os fãs de Homem de Ferro poderiam ter preferido essa narrativa. A informação é do site Screen Rant.

A morte do Homem de Ferro foi em vão?

No filme Doutor Estranho no Multiverso da Loucura vimos Stephen Strange em contradição com sua lógica de Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato.

Naquela época, ele acreditava que valia a pena o sacrifício de um se fosse pelo bem do universo, e isso custou a vida de Tony Stark nos filmes dos Vingadores. No entanto, agora, quando ele é novamente confrontado por uma escolha mortal, acaba tomando uma decisão diferente.

No terceiro ato de Doutor Estranho 2, Stephen Strange tem a opção fácil de matar América Chávez, mas resolve mantê-la viva e insiste em procurar uma outra maneira de derrotar Wanda, possuída pelo Darkhold, sem tirar a vida de uma adolescente como sacrifício.

Sempre há outra opção, e Doutor Estranho no Multiverso da Loucura reforça a ideia de que o Homem de Ferro não precisava ter morrido. Embora nem todos possam concordar.

Para os diretores, essa era a única opção possível para Vingadores: Ultimato. “Tony Stark é o personagem que deveria morrer”, disse Anthony Russo em uma entrevista passada. “Então esse parecia ser o arco mais atraente para nós, que seria Stark quem morreria. Então seria um arco mais rico e complexo, e é por isso que o escolhemos”.

Ao menos, com a morte de Stark, o Doutor Estranho aprendeu a lição de que trocar vidas não é algo que vale a pena.

Publicidade