O ano de 2017 foi movimentado com escândalos em Hollywood e em muitos outros meios dos famosos – por isso, a “roupa suja” de muita gente que considerávamos exemplos de comportamento viraram domínio público.

10 famosos que foram “banidos para sempre” de lugares bizarros

Separamos 10 celebridades que se envolveram em escândalos para você relembrar:


Harvey Weinstein.

HARVEY WEINSTEIN | Vamos começar com as acusações de assédio sexual – embora pudéssemos encher essa lista toda com os homens denunciados, resolvemos destacar apenas os que tem mais acusações pesando contra eles, a começar por Weinstein, um dos produtores mais poderosos de Hollywood (especialmente durante os anos 1990). Mais de 60 mulheres acusam Weinstein de assédio ou estupro, com ex-assistentes e colaboradores das empresas Miramax e The Weinstein Company corroborando os relatos. Weinstein foi expulso de sua companhia e passou por uma “clínica de reabilitação” – atualmente, é investigado formalmente pela polícia de Los Angeles e pela Interpol, além de processado por várias das acusadoras.

Ben Affleck

BEN AFFLECK | Em meio à bola de neve de denúncias, Affleck foi acusado pela atriz Hillarie Burton de “apalpar” seus seios em plena TV ao vivo, e fez algumas piadas de tremendo mau gosto envolvendo as denúncias de abuso em Hollywood durante entrevistas para promover Liga da Justiça. Affleck se desculpou pelo caso, até agora o único que veio à tona, mas foi acusado de hipocrisia por defender seu irmão Casey, que foi processado por assédio por duas mulheres que trabalharam com ele em 2010. Além disso, o ator viu suas freqüentes visitas a clínicas de reabilitação expostas na mídia – seu problema com álcool foi reportadamente fato decisivo no divórcio com Jennifer Garner.

Kevin Spacey

KEVIN SPACEY | O ator de House of Cards se transformou no assunto mais espinhoso de Hollywood da noite para o dia quando o ator Anthony Rapp (Star Trek: Discovery) contou que foi assediado por ele quando tinha apenas 14 anos. Dezenas de outros acusadores surgiram, se estendendo desde a época pré-fama de Spacey até os anos 2000, quando trabalhou como diretor artístico do Old Vic, um respeitado teatro na Inglaterra. Spacey foi demitido de House of Cards e substituído em Todo o Dinheiro do Mundo, que seria seu próximo filme, além de massacrado nas redes sociais por “aproveitar a situação” para se assumir gay publicamente pela primeiríssima vez.

Jeffrey Tambor

JEFFREY TAMBOR | Admirado e premiado pelo papel em Transparent, Tambor foi acusado de assédio sexual pela primeira vez por uma ex-assistente, relato que logo foi apoiado por várias outras mulheres que descreveram um “modus operandi” bem similar para o abuso do ator. A Amazon, que exibe Transparent, resolveu afastar o ator do projeto, que seguirá em sua próxima temporada sem o protagonista.

O comediante Louis C.K.

LOUIS C.K. | O comediante era um dos mais prestigiados de sua área, com especiais badalados na Netflix e uma tonelada de Emmys na prateleira por Louie, série da FX que criou e estrelou. Foi quando denúncias de mulheres da indústria começaram a surgir, alegando invariavelmente que Louie se masturbou em frente a elas ou enquanto falava com elas ao telefone. C.K. perdeu contratos com a Netflix e a FX, teve a estreia de seu filme (I Love You Daddy) cancelada, e foi demitido do elenco de vozes de Pets – A Vida Secreta dos Bichos 2.

Dustin Hoffman.

DUSTIN HOFFMAN | Outro medalhão de Hollywood que foi alvo de acusações de assédio sexual, incluindo por uma assistente de produção em uma peça teatral que era menor de idade na época do acidente. Hoffman ainda viu seu comportamento agressivo no set de filmes como Kramer vs. Kramer ressurgir para assombrá-lo – em uma entrevista da Vanity Fair publicada nos anos 1970, Meryl Streep o chamava de “porco machista”. Por enquanto, o ator não sofreu grandes consequências com as denúncias.

Charlie Heaton

CHARLIE HEATON | O astro de Stranger Things se mostrou o maior rebelde do elenco do suspense da Netflix – primeiro, foi preso no aeroporto LAX, em Los Angeles (EUA), reportadamente com uma quantidade vestigial de cocaína em sua posse, o que ele negou com a imprensa (segundo Heaton, foram complicações no seu documento de imigração que o impediram de comparecer à premiere da 2ª temporada nos EUA); depois, foi revelado que ele tem secretamente um filho com a ex-namorada Akiko Matsuura.

KEVIN HART | O inferno pessoal do comediante virou público em setembro, quando ele postou um vídeo confessando ter traído a esposa, a modelo Eniko Parrish, que na época estava grávida do primeiro filho do casal. A confissão veio por que alguém estava ameaçando expor a infidelidade de Hart na imprensa com um vídeo onde ele aparece beijando outra mulher em um carro – o comediante não quis ser chantageado, e por isso foi à público com o que chama de “o pior erro de sua vida”. Parrish o perdoou, no entanto, e os dois tiveram seu primeiro filho meses depois.

JOHNNY DEPP | Após um ano (2016) marcado pelo processo litigioso e amargo de divórcio com a atriz Amber Heard, que incluiu acusações de agressão que ainda pairam sobre a carreira de Depp (embora não o impeçam de estrelar certa franquia bilionária), o ator se viu novamente envolvido em escândalos em 2017 – dessa vez financeiros. Ele travou uma batalha ferrenha com ex-agentes, que clamou terem o ludibriado no gerenciamento de seus bens, mas perdeu, já que os agentes em questão conseguiram provar que os gastos fora de controle de Depp eram impossíveis de gerenciar. Depois, o ator foi processado pelos advogados que o representaram nesse primeiro caso, que clamaram que Depp não pagou os custos de sua defesa.

A ex-Spice Girl, Mel B

MEL B | A ex-Spice Girl viu sua intimidade exposta na mídia durante o processo de divórcio do  empresário Stephen Belafonte, que revelou ter filmado sex tapes com a cantora e ameaçou liberá-las publicamente. Mel B, por sua vez, dizia não saber da gravação das fitas, e acusou o marido de traí-la com a babá – Belafonte retrucou que os três tinham “um relacionamento consensual” durante parte do casamento. A cantora ainda acusou o marido de abuso emocional e físico durante o relacionamento, o que Belafonte negou. Até agora, a separação não saiu oficialmente.