A compra da Fox pela Disney, anunciada nessa quinta (14), foi uma das maiores notícias do ano no campo do cinema, especialmente porque as muitas franquias antes administradas pela Fox agora pertencerão ao estúdio do Mickey.

Artigo | Compra da Fox pela Disney é a pior notícia do ano no cinema

Abaixo, catalogamos todas elas:


Alien vs Predador
Alien vs Predador

ALIEN & PREDADORAmbas as franquias, gigantes da ficção científica desde os anos 1980, pertenciam à Fox – tanto que o estúdio bolou a interação entre elas nos dois filmes de Alien vs. Predador. Nenhuma das duas séries estão em boa forma no momento, com Alien se recuperando do fracasso de Covenant (2017) e Predador preparando um reboot para 2018 nas mãos do diretor Shane Black (Homem de Ferro 3).

Avatar

AVATARProvavelmente o maior ponto da aquisição (maior, muito maior, que os X-Men) é essa saga comandada por James Cameron, que prepara o lançamento de mais quatro filmes a partir de 2020. Visto que o primeiro, lançado em 2009, e simplesmente o filme mais lucrativo de todos os tempos, sem dúvida esse foi um grande ponto de negociação entre os dois estúdios – resta esperar para ver se as sequências entregarão tanto envolvimento público quanto o original.

Duro de Matar

DURO DE MATARPode ser que você não saiba (sinceramente, nós raramente nos lembramos disso também), mas um sexto filme da franquia Duro de Matar, focado em um John McClane jovem, vem por aí. Apesar de desgastada por um péssimo quinto longa, a franquia ainda é poderosa nas bilheterias, e o personagem icônico o bastante para fazer um retorno triunfal se a Disney lidar com ele corretamente.

Quarteto Fantástico

QUARTETO FANTÁSTICO | Após duas tentativas da Fox de lançar franquias baseadas nos personagens, a família mais famosa dos quadrinhos da Marvel está de novo sob controle da Disney, que é dona de quase todo o  restante do universo da editora. É razoável esperar uma integração do Quarteto ao universo Marvel em breve, mas e os planos de fazer um filme solo do Doutor Destino, dirigido por Noah Hawley (Fargo, Legion), como ficam?

Kingsman: O Círculo Dourado

KINGSMANCom dois filmes bem sucedidos embaixo do braço, essa poderosa franquia de espiões baseada nos quadrinhos de Mark Millar & Dave Gibbons está no caminho para seu terceiro longa, e a Disney provavelmente não vai interferir nisso. De fato, meras horas antes do anúncio da compra da Fox, o diretor e roteirista Matthew Vaughn disse que está trabalhando em um roteiro para o novo longa.

Planeta dos Macacos

PLANETA DOS MACACOS | Sem dúvida uma das franquias mais antigas e bem-sucedidas da Fox, Planetas dos Macacos acaba de sair de uma trilogia estonteante de filmes, concluída com A Guerra (2017), e sem dúvida tem um futuro brilhante pela frente. A história complexa da franquia é cheia de oportunidades de spin-offs e novas histórias, então pode apostar que ainda não vimos os símios pela última vez nos cinemas.

X-Men

X-MENÉ claro que os mutantes não poderiam ficar faltando nessa lista, já que foram o principal ponto de comemoração para os fãs de super-heróis quando a compra da Fox foi anunciada. Isso porque a fusão entre Fox e Disney significa que, após 18 anos segundo separadamente, a franquia X-Men poderá se juntar ao universo compartilhado Marvel, que inclui Homem de Ferro, Thor, Capitão América e muito mais. Em 2018, no entanto, os planos devem seguir intactos: longa do Novos Mutantes, continuação de Deadpool e lançamento de X-Men: Fênix Negra.

Alvin e os Esquilos

ALVIN E OS ESQUILOSEmbora a franquia infantil não seja exatamente a primeira coisa na cabeça dos fãs quando a compra foi anunciada, é fácil perceber como a Disney deve achá-la atrativa. Um produto que vende particularmente bem com crianças, Alvin teve carreira de quatro filmes bem sucedidos no cinema, faturando mais de US$ 1.3 bilhão para a Fox (é sério!). Pode esperar por um reboot em breve.

Doutor Dolittle

DOUTOR DOLITTLE | Além dos dois filmes estrelados por Eddie Murphy em 1998 e 2001 (que, aliás, renderam um dinheirão para o quanto custaram), o Doutor que fala com animais foi protagonista de uma série de outros longas na época de ouro de Hollywood, que também se tornaram sensação com as crianças. Certamente a franquia tem todas as marcas da Disney, que se aproveitará dela melhor do que a Fox.

Esqueceram de Mim

ESQUECERAM DE MIM | É difícil pensar em um reboot de Esqueceram de Mim, porque os filmes originais com Macaulay Culkin marcaram a infância de tanta gente – mas se você me pedir por uma aposta, eu diria que a Disney tem mais coragem de revisitar a série do que a Fox jamais teria, já que “filmes família” como esse são muito mais sua marca. Só tragam Joe Pesci, de volta, por favor!

A Era do Gelo

A ERA DO GELO | Após cinco filmes de qualidade descendente, a enormemente bem sucedida franquia animada se beneficiaria de mãos criativas, especialmente já que a empresa que a produziu, Blue Sky, agora fará parte de um mesmo grupo de animação que inclui a Disney Animation e a Pixar. Duvidamos muito que o estúdio vai deixar para trás a oportunidade apresentada por um hit de proporções internacionais como esse.

Rio

RIO | Outra propriedade da Blue Sky mais lucrativa do que pode parecer (o segundo filme, lançado em 2014, fez mais de US$ 500 milhões ao redor do mundo), estamos torcendo para a franquia das ararinhas azuis ganhar mais vida dentro da Disney – afinal, planos para um terceiro filme ainda não foram anunciados, e a continuação da série significaria que o brasileiro Carlos Saldanha acabaria trabalhando na Disney!

Uma Noite no Museu

UMA NOITE NO MUSEUA franquia de comédia com Ben Stiller é outra improvável gigante das bilheterias, rendendo mais de US$ 1.3 bilhão em três filmes – a sequência mais recente, de 2014, foi a que menos lucrou, no entanto, o que demonstra os sinais de cansaço da premissa. Talvez, daqui a alguns anos, a Disney tenha a oportunidade de criar um reboot inteligente da premissa, que tem exatamente o estilo que o estúdio gosta de produzir.

Percy Jackson

PERCY JACKSONA Fox não exatamente acertou com seus filmes da saga Percy Jackson, baseados em uma das séries de literatura infantojuvenil mais populares da atualidade. Nenhum dos dois filmes foi um grande fracasso de bilheteria, mas faltou aquele “toque mágico” (da Disney, sinceramente) para fazer tudo funcionar. Seja como uma série de TV ou um reboot nos cinemas, o estúdio do Mickey pode dar um jeito de fazer essa funcionar.

Independence Day

INDEPENDENCE DAY | A Fox entendia o potencial de franquia do filme de desastre de 1996, mas falhou ao tentar alcançá-lo com O Ressurgimento, péssima continuação lançada no ano passado. Agora, cabe à Disney decidir o que fazer com a saga, que já ameaçou ir para a TV, segundo o produtor Dean Devlin – uma possibilidade que não anima muito é continuar a história de O Ressurgimento, com os novos personagens introduzidos no filme, mas suspeitamos que um reboot pode estar a caminho.

Maze Runner

MAZE RUNNER | A franquia estava indo bem, com dois filmes moderadamente bem sucedidos, até um acidente no set do terceiro, A Cura Mortal, colocar o astro Dylan O’Brien “de molho” por meses – acidente pelo qual a Fox foi responsabilizada, aliás. Com a Disney colocando as mãos no material, pode ser que A Cura Mortal, que aporta nos cinemas em janeiro, não seja o último filme em que vemos O’Brien correr por labirintos e desertos – estamos na torcida!