Publicidade

8 famosos que se abriram sobre já terem considerado suicídio

Publicado por Redação

16/06/2018 10:00

As vidas glamourosas das celebridades muitas vezes podem maquiar o que realmente acontece por trás da imagem passada. Os casos de abuso de drogas e álcool são muitos, inclusive com diversos resultando em morte precoce, proposital ou não.

Cedo demais: Famosos que tragicamente morreram antes dos 25

A depressão, ansiedade e tentativas de suicídio assolam também os astros de Hollywood. Mas você sabe quais nomes já passaram por isso? Reunimos 8 famosos que lutam pela sua saúde mental e falam sobre o assunto. Alguns finais são trágicos, mas outros continuam na batalha mostrando que é possível sobreviver:


Heath Ledger morreu aos 28 anos por causa de uma overdose de remédios e drogas para ansiedade. Pouco antes da tragédia, o ator havia revelado ao New York Times que sofria de insonia e, mais tarde, a People afirmou que fontes revelaram que Ledger sofria de depressão e comportamentos imprudentes desde o término do seu relacionamento com Michelle Williams.

Demi Lovato
Demi Lovato

Demi Lovato sempre foi muito aberta sobre sua história. Em 2010 a cantora foi internada em uma clínica de reabilitação após agredir uma dançarina enquanto estava em turnê com os Jonas Brothers. Desde então, Demi lançou discos e documentários, sem contar as inúmeras entrevistas, contando sobre como ela lidou e luta até hoje com seus distúrbios alimentares, bipolaridade e vício em drogas.

Gwyneth Paltrow

Gwyneth Paltrow sofreu de depressão pós-parto após sua segunda gravidez. Em 2011 ela contou a uma revista que ela se sentia “como um zumbi”. Quem sugeriu a depressão pós-parte foi o marido na época, Chris Martin, vocalista do Coldplay. “Eu pensei que depressão pós-parto significava que você soluçava de chorar o dia inteiro e era incapaz de cuidar do seu filho, mas existem diferentes tonalidades e profundidades”, explicou.

Lady Gaga

Lady Gaga passa uma imagem de muita força, poder e coragem, o que não é mentira. Mas a cantora também sofre com a depressão há anos. “Eu sofro com depressão e ansiedade durante toda a minha vida”, disse Gaga a Billboard. Além de depressão e ansiedade, Lady Gaga também sofre com a fibromialgia, uma doença crônica que a faz sentir dores insuportáveis, quadro que também pode agravar sua saúde mental. Para tentar ajudar pessoas que também passam por essas dores, a diva criou a Born This Way Foundation, que ajuda jovens vítimas de bullying, abuso e depressão.

O ator Dwayne "the Rock" Johnson.
O ator Dwayne “the Rock” Johnson.

The Rock, como o próprio apelido já diz, passa uma imagem de força. O ator, entretanto, prova que não se julga um livro pela capa. Ele já falou sobre sua experiência com a depressão no início de sua carreira como jogador de futebol americano, que não deu certo. “Agarre-se a essa qualidade fundamental que é a fé”, disse ele em um programa da Oprah. “Tenha fé de que do outro lado da sua dor existe algo bom”, motivou.

Oprah Winfrey no Globo de Ouro 2018

Oprah Winfrey, toda poderosa da tv americana, também já batalhou com a depressão e, inclusive, já tentou o suicídio. Ela foi estuprada aos 9 anos de idade e foi abusada mais de uma vez por membros da própria família. A apresentadora se tornou mãe aos 14 anos, mas perdeu a filha ainda na infância. Foi aí que tudo ficou demais para a então adolescente. Depois disso que Winfrey começou sua escalada ao topo. Atualmente ela é um fenômeno mundial.

Drew Barrymore

Drew Barrymore nasceu com expectativas imensas em cima de si. Filha de atores famosos e afilhada de Steven Spielberg, ela encontrou a fama ainda criança, mais um peso para carregar. Com o vício já sendo um problema da família, Drew também encontrou no abuso de substâncias um refugio. Ela foi internada em uma clínica de reabilitação aos 14 anos e tentou suicídio pouco depois de ser liberada. Ela encontrou pouco apoio da família, se emancipou aos 15 anos e lutou pela sobriedade durante anos, até conseguir em 1995.

Eminem

Eminem teve uma infância difícil. Filho de mãe adolescente e solteira, ele se mudou diversas vezes quando era criança. Sofreu bullying e uma vez foi agredido por um colega de sala, o que quase o deixou cego. Enquanto ele fazia seu nome como um dos primeiros rappers brancos na cena underground, ele se tornava um jovem antissocial e agressivo. O artista tentou suicídio após o lançamento do seu primeiro álbum, “Infinite”. Ele diz que Elton John o salvou e ajudou na sua recuperação para que ele se tornasse um dos maiores nomes do rap mundial.

Publicidade