Após Batwoman, 9 heróis LGBT que também deveriam ganhar suas próprias séries

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após a escalação de Ruby Rose como Batwoman, a TV americana terá sua primeira heroína LGBT como protagonista da história.

Curiosamente, estamos vivendo na era de ouro do cinema e da TV de super-heróis, e ainda assim não vimos representatividade LGBT nas telas até então – salvo algumas exceções em séries do Arrowverse e da parceria Marvel/Netflix, como Jessica Jones e a recente Fugitivos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pensando nisso, listamos a seguir 10 heróis gays das HQs que poderiam muito bem quebrar esse tabu e ganhar suas próprias séries de TV – ou quem sabe filmes.

Batwoman | Fãs da DC reagem à escalação de Ruby Rose

ALAN SCOTT, O LANTERNA VERDE ORIGINAL | Já que a DC continua prometendo o filme da Tropa dos Lanternas Verdes para 2020, é de se esperar que eles introduzam o personagem que primeiro assumiu o anel de poder nos quadrinhos – após fazer seu retorno triunfal às HQs em 2012, foi revelado que Scott é gay. Introduzi-lo no filme e não revelar isso, ou pelo menos mencionar de passagem, sem dúvida seria visto como uma grande ofensa pela comunidade LGBT.

CASAMATA, DOS NOVOS TITÃS | A DC está prestes a trazer os Titãs para a telinha com a série Titans, que estreará em seu próprio site de streaming, mas deixou de fora um membro LGBT do time nos quadrinhos, o Casamata. Ao invés dele, veremos Asa Noturna (Robin), Mutano, Ravena, Estelar, Columba e Rapina. Até perdoamos a exclusão se o Casamata aparecer como convidado em alguns episódios, um membro “honorário” do time.

WICCANO & HULKLING, OS NOVOS VINGADORES | A contraparte Marvel da premissa “time adolescente de heróis” tem um dos casais gays mais amados e bem desenvolvidos do quadrinhos, entre Wiccano (filho da Feiticeira Escarlate) e Hulkling. Ainda não há planos para adaptar os Novos Vingadores nas telas, mas conte com isso se Fugitivos ou Novos Guerreiros, duas novas séries da Marvel, vingarem na audiência.

WOLVERINE & HÉRCULES (TERRA-12025) | Talvez essa seja pedir demais – já imaginou o quão irados ficariam os fãs de Wolverine se o retorno do personagem após a saída de Hugh Jackman, ainda mais incluído no universo Marvel, fosse através de sua versão LGBT, apresentada em uma Terra paralela nos quadrinhos? Nessa versão, Wolvie atendia pelo nome de batismo, James Howlett, e vivia um romance secreto com Hércules.

APOLLO & MIDNIGHTER | Talvez o casal gay mais famoso dos quadrinhos, esses dois passaram pelo inferno e mais um pouco para ficarem juntos, o que garante que suas histórias dariam um grande filme (ou vários!). O argumento de que eles não são marcas absurdamente conhecidas fora do mundo dos nerds de quadrinhos não vale: os Guardiões da Galáxia e o Homem-Formiga também não eram!

Margot Robbie como Arlequina

ARLEQUINASerá que a DC teria coragem de admitir que sua personagem de maior destaque até o momento nos cinemas é LGBT? A anti-heroína é bissexual, e já teve até relacionamento com a Hera Venenosa. Ela vai estrelar nada menos que quarto filmes nos próximos anos (explicamos cada um deles aqui) – será que não sobra um espacinho para deixar clara a sua bissexualidade?

MULHER-GATONenhuma das versões da personagem até hoje no cinema demonstrou sua bissexualidade, talvez porque elas estivessem tão conectadas a sua relação com Bruce Wayne/Batman. No entanto, se Selina Kyle for fazer sua estreia no universo cinematográfico da DC, será em The Batman ou depois dele – e se Ben Affleck vai mesmo sair da franquia, um filme solo explorando uma relação com uma mulher não é uma possibilidade?

HOMEM DE GELO (X-MEN) | A bola de refazer o Homem de Gelo dos X-Men ou trazê-lo de volta na pele de Shawn Ashmore está na quadra da Marvel/Disney agora que eles compraram a franquia da Fox. O personagem causou polêmica quando se revelou gay nos quadrinhos, concretizando uma narrativa sobre preconceito que era muito dominante nas histórias dos X-Men há muito tempo.

Mística

MÍSTICA | Da forma como foi feita por Jennifer Lawrence nos novos filmes da franquia X-Men, a personagem é consideravelmente menos vilanesca do que nos quadrinhos, mas tem outra coisa em que ela difere de sua representação por lá – ela não é LGBT. De fato, seu relacionamento sexual com Magneto é o único explorado nos filmes, o que é uma pena. Essa é outra personagem que, a partir de agora, está nas mãos da Disney/Marvel.

Produtor da Marvel promete representantes LGBTQ nos próximos filmes

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio