Príncipe Harry e Meghan Markle revelaram qual será o foco de seu trabalho filantrópico como membros da Família Real após o casamento.

O casal compareceu ao Commonwealth Youth Forum, que reúne jovens ativistas sociais britânicos e de outros países anteriormente anexados da Grã-Bretanha, e apresentaram um prêmio a Jacob Thomas.

Thomas é um australiano que trabalha para reduzir a porcentagem de suicídios dentro da população LGBT em seu país natal, e sua organização conseguiu grandes resultados nessa área.


“A Srta. Markle disse, e essas são suas palavras: ‘Essa é uma questão de direitos humanos básicos, não só de sexualidade'”, contou Thomas à People. “O Príncipe Harry se disse agradecido que podemos ter esse tipo de discussão hoje em dia, sendo que 10 anos atrás ele não poderia falar disso comigo ou com ninguém, que ninguém estava agindo sobre esse problema”.

“Ambos prometeram colocar a luta pelos direitos e a segurança das pessoas LGBT+ no centro de seus esforços ativistas e filantropos no futuro”, completou.

Série vai mostrar preparativos para casamento de Príncipe Harry e Meghan Markle

Recentemente, Harry e Meghan avisaram em comunicado oficial que os convidados do casamento real estão dispensados de comprarem presentes para o casal – ao invés disso, a dupla sugeriu uma doação para sete instituições de caridade pessoalmente escolhidas por eles.

Uma dessas organizações é a CHIVA, que ajuda famílias de crianças portadoras de HIV pelo Reino Unido e Irlanda. Assim como a mãe, Princesa Diana, o Príncipe Harry tem se mostrado um nome importante no ativismo pelo combate à AIDS. Saiba sobre as outras.

Príncipe Harry e Meghan Markle se casarão no dia 19 de maio, em cerimônia no Palácio de Windsor.