Em Pose, nova série do produtor Ryan Murphy, o personagem de Evan Peters (American Horror Story) consegue um emprego muito almejado na Nova York dos anos 80 – o de funcionário da Trump Tower.

O famoso prédio que é sede dos negócios do agora presidente Donald Trump chega a aparecer na série, mas o seu ocupante mais famoso não. Ao invés disso, temos um subalterno interpretado por James Van Der Beek (Dawson’s Creek) – mas não era bem assim nos primeiros rascunhos do roteiro.

“Trump era um personagem na nossa primeira versão. Ele aparecia em cena e falava. Eu escrevi bastante diálogo para ele, acho que acertei bem o estilo de fala que aprendemos a reconhecer”, comentou o coprodutor Brad Falchuk à EW.


O que aconteceu, então? “A eleição dele para a Casa Branca mudou tudo. Eu pensei: ‘Ninguém quer ver esse cara na série! Ele já é uma caricatura – se colocarmos um ator interpretando Trump, isso vai tirar todo mundo da nossa história, vai ser só sobre Trump'”, explicou Murphy.

Ryan Murphy vence processo contra atriz que se disse difamada por Feud

A trama acompanha a Nova York dos 1980, trazendo “a justaposição de várias culturas: o nascimento da era luxuosa dos bilionários, a cena social e literária do centro da cidade, e a cultura dos bailes LGBT”.

A série também fez história ao se tornar a produção televisiva com o maior elenco transgênero da história – confira mais sobre.

Pose deve ser o último título de Murphy para a emissora que fez sua carreira, já que ele assinou contrato com a Netflix para suas próximas produções – veja mais.