Mais do que você gosta.

Publicidade

Intolerância

Por que religiosos estão tentando cancelar Ms. Marvel

Nova série do MCU é alvo de boicote nas redes sociais

Publicado por Alexandre Guglielmelli

09/06/2022 20:30

Ms. Marvel mal estreou no Disney+, e já é vítima de intolerância religiosa. Após o lançamento do primeiro episódio, um grupo cristão criou uma comunidade para boicotar a produção e exigir seu cancelamento. Logo depois, o novo hit do MCU foi bombardeado por críticas negativas no IMDB.

Como Ms. Marvel tem uma adolescente muçulmana no papel principal, seu sucesso incomoda muita gente. Em um exemplo explícito de preconceito, a série foi atacada por trolls, fanáticos religiosos e fundamentalistas cristãos.

Continua depois da publicidade

Mas vale lembrar que Ms. Marvel estreou no Disney+ com 95% de aprovação no Rotten Tomatoes. Ou seja: a série é aclamada pela crítica especializada.

Explicamos abaixo por que um grupo religioso está tentando cancelar Ms. Marvel; confira e tire suas próprias conclusões.

Ms. Marvel

Ms. Marvel é alvo de boicote de fanáticos religiosos

O motivo do boicote a Ms. Marvel é muito simples: Kamala Khan, a protagonista da série, é uma adolescente muçulmana.

Logo após a estreia de Ms. Marvel no Disney+, fanáticos religiosos criaram um grupo chamado “Cristãos contra Ms. Marvel’. A comunidade do Facebook já acumula mais de 14 mil pessoas.

A página afirma que o lançamento de Ms. Marvel é um “tapa na cara dos cristãos conservadores”, e que Carol Danvers, não Iman Vellani, deveria ser a protagonista da série.

“A Disney decidiu que o rosto dessa franquia não é Carol Danvers, mas sim uma ‘muçulmana gay’. A Marvel não tem mais personagens brancos, héteros e cristãos”, afirma o grupo de ódio.

O fato do grupo cristão pedir Carol Danvers como protagonista indica que os participantes não assistem aos filmes ou séries da Marvel.

Afinal, a personagem é interpretada por Brie Larson, uma crítica ferrenha à intolerância da sociedade. A própria atriz também foi vítima de grupos de trolls após o lançamento do filme Capitã Marvel.

De acordo com uma tiktoker, o grupo cristão foi responsável pelo bombardeio de resenhas negativas que Ms. Marvel recebeu no IMDB.

A série da Marvel estreou com um ótima nota, mas após uma ação coordenada de trolls, teve a pontuação reduzida para 6.4.

Nas redes sociais, fãs da Marvel detonaram o grupo de ódio e mostraram que o MCU não é lugar para intolerância.

“Thanos estava certo: metade da humanidade precisa ser eliminada”, comentou um fã ao compartilhar um print do grupo Cristãos contra Ms. Marvel.

A descrição do grupo também indica que os participantes nem chegaram a assistir Ms. Marvel.

“Por que eles estão chamando a Ms. Marvel de lésbica? Estão a confundindo com a America Chavez?” perguntou outro fã, em referência à nova personagem de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura.

Essa, definitivamente, não é a primeira vez que projetos da Marvel viram alvos de grupos extremistas.

Sempre que o MCU lança filmes ou séries cujas tramas não são centradas em homens brancos e heterossexuais, os trolls organizam ações coordenadas de terrorismo digital.

O que importa é que Ms. Marvel conquistou o público real e a crítica especializada. Os próximos episódios da série vão ao ar no Disney+. Clique aqui para assinar a plataforma.

Sobre o autor

Alexandre Guglielmelli

Alexandre Guglielmelli

Formado pela PUC Minas, sou especialista em filmes de terror, reality shows e cultura pop. Nas horas vagas, gosto de escrever e oferecer indicações de filmes e séries para os amigos.

Publicidade